Documentário “Dundo, Memória Colonial” para ver e debater em Lisboa

O Anfiteatro IV da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa exibe na próxima quarta-feira, 17, às 17h, o documentário “Dundo, Memória Colonial”, da jornalista Diana Andringa. A sessão é procedida de um debate, com comentários e moderação da investigadora Ana Bela Morais, do Centro de Estudos Comparatistas, no qual coordena o Grupo LOCUS – Espaços, Lugares, Paisagens. Esta é uma actividade integrada no projecto FCT “A Literatura Colonial Portuguesa: Além da Memória do Império”, com organização da Professora e investigadora Inocência Mata, e do também pesquisador Márcio Aurélio Vecchia, da Universidade de São Paulo. A entrada é livre.

por Afrolink

Cinco décadas depois de ter partido da cidade angolana do Dundo, sua terra natal, a jornalista Diana Andringa regressou, e partilhou o resultado dessa viagem no documentário “Dundo, Memória Colonial”, que será exibido na próxima quarta-feira, 17, às 17h, no Anfiteatro IV da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

O filme, de 2009, percorre lugares que marcaram a infância da também realizadora – aí fixada até aos 11 anos –, e apresenta conversas com antigos trabalhadores da Diamang – a Companhia de Diamantes de Angola, na qual o pai de Diana ocupava o cargo de engenheiro.

Desses encontros extraem-se “relatos de como era viver sob o colonialismo”, memórias seguramente muito diferentes daquelas que a família da jornalista conservou.

Com a duração de uma hora, o documentário será procedido de um debate, sob moderação da investigadora Ana Bela Morais, do Centro de Estudos Comparatistas, no qual coordena o Grupo LOCUS – Espaços, Lugares, Paisagens. 

Esta é uma actividade integrada no projecto FCT “A Literatura Colonial Portuguesa: Além da Memória do Império”, com organização da Professora e investigadora Inocência Mata, e do também pesquisador Márcio Aurélio Vecchia, da Universidade de São Paulo.

A entrada é livre.